ABIMCI - Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente

Encontro Nacional da Indústria da Construção indica retomada dos investimentos no setor

Programa Setorial da Qualidade de Portas de Madeira para Edificações registrou avanços técnicos e institucionais junto às construtoras durante o evento

Com a promessa de contratar mais 50 mil unidades no Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) em 2018 e valorizando a importância do setor da construção civil para o crescimento do país, o presidente da República, Michel Temer, participou da abertura do 90º Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC), em Florianópolis (SC), evento realizado de 16 a 18 de maio. “Nesse esforço de erguer um Brasil cada vez mais justo e próspero, a construção civil é uma aliada indispensável, até pelo fato de gerar muitos empregos”, disse o presidente, dando o tom de otimismo presente nos três dias de evento.

As boas notícias também foram anunciadas pelo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), Dyogo Oliveira. “O caixa está cheio. Estamos formalizando uma área para estruturação de projetos que terá o papel de fomentar novos projetos de infraestrutura para o país. Pretendemos dar mais dinamismo ao acesso aos financiamentos”, afirmou.

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, reforçou a informação de que há recursos. No caso do Ministério, o foco será atender os municípios, para que obras sejam retomadas. “Estamos assumindo a responsabilidade de que quem construir irá receber”, garantiu o ministro, em resposta a uma demanda do setor da construção que afirmou não ter a segurança dos pagamentos após a conclusão das obras financiadas pelo governo.

Na avaliação do presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, apesar de avanços importantes nos últimos dois anos, ainda será preciso avançar em questões fundamentais no país. Ele apontou, por exemplo, a concentração bancária com um dos entraves para o crescimento dos investimentos. Segundo Martins, apenas cinco instituições operam com crédito imobiliário, o que limita a concorrência e dificulta o acesso a financiamento. “Na falta de concorrência, os bancos aumentam as exigências e escolhem a quem vão emprestar. Se não houver apoio às empresas médias e pequenas não teremos quem faça as moradias que as pessoas precisam”, alertou.

O setor sofre também, segundo ele, com a insegurança jurídica e a burocracia, que dificultam os investimentos em infraestrutura e encarecem a produção. “Precisamos de regras claras para investir”, afirmou. Martins sugeriu ainda a elaboração de uma legislação que permita a revitalização dos centros urbanos.

Também participaram da solenidade de abertura os ministros do Planejamento, Esteves Colnago; do Trabalho, Helton Yomura; da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima e do Turismo, Vinícius Lummertz.

Indústria de portas

Diretamente interessada na recuperação da construção civil, as indústrias de portas de madeira marcaram presença durante o evento. Com um estande do Programa Setorial da Qualidade de Portas de Madeira para Edificações (PSQ-PME), empresários e representantes da Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci) apresentaram aos visitantes o trabalho realizado pelo Programa para o desenvolvimento da cadeia produtiva da porta de madeira e as marcas que já possuem produtos certificados pela ABNT por meio do PSQ-PME.  Desde 2014, estão disponíveis no mercado portas para diferentes usos com a certificação da ABNT. São produtos que atendem à Norma Brasileira NBR 15930 após passarem por uma série de ensaios físicos e mecânicos de avaliação do desempenho realizados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) de São Paulo.

IMG_3331O evento também marcou o lançamento da terceira edição da Revista Portas de Madeira, que traz um conteúdo especializado e atualizado sobre questões técnicas e comerciais, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de novos negócios e ampliar o diálogo entre fabricantes, fornecedores da cadeia produtiva e clientes. A publicação será enviada para toda a base da cadeia construtiva brasileira, incluindo Sinduscons, construtoras, revendas, fornecedores e outras entidades representativas do setor, disseminando ainda mais os conceitos de especificação por desempenho e valorização dos produtos certificados.

Na avaliação dos integrantes do Programa, toda a caminhada feita pelas indústrias de portas de madeira certificadas mostra uma evolução institucional importante do trabalho capitaneado pela Abimci. O Programa atua na promoção da melhoria da qualidade das portas de madeira no Brasil por meio de várias ações que visam o fortalecimento do segmento, a isonomia competitiva entre os fabricantes, a melhoria continua e garantias ao consumidor final. O PSQ-PME se propõe também a incentivar que as construtoras especifiquem a compra das portas por desempenho, algo que já vem acontecendo na prática, de acordo com os fabricantes.

A Abimci destaca que a participação no evento também proporcionou uma aproximação do segmento e das empresas participantes do Programa com representantes do governo e dos sindicatos da construção de todo o país.

Para saber mais sobre o programa e encontrar os produtos certificados, acesse www.psqportas.com.br.

IMG_3378IMG_3366Fonte: Interact Comunicação e Assessoria de Imprensa

Voltar ao topo